sexta-feira, 30 de julho de 2010

Praias...

Final de tarde na minha praia...
O areal é pequeno, ladeado por enormes rochas e com um pequeno acesso a dividir a estrada de um dos meus lugares de descanso predilectos.
Confesso que água do mar não é das mais quentes naquela zona, embora também nunca o tivesse sido. A areia e apesar de extremamente limpa, é grossa e causa um certo desconforto ao caminhar descalço sobre ela. Contudo, o sossego e a paz de espírito que aquele lugar me oferece, há muito que me cativa. A ausência de uma multidão sedenta por praia, faz-me gostar ainda mais daquele recanto quase privado e é natural sentir-me extremamente bem por ali.
Nunca foi um espaço perfeito para banhistas pelas razões que enumerei, embora se tenha tornado num local obrigatório para tomar uns relaxantes banhos de sol naquela imensa tranquilidade ou para quem queira colocar a leitura em dia através de um bom livro.
Por tudo isto, fidelizei-me à "minha areia", como simpaticamente lhe chamo.
Certo dia e num final dessas minhas tardes, reparei na descontracção com que uma rapariga ali se encontrava. Mergulhou na água fria, regressou à toalha, enrolou o cabelo e retirando a parte superior do biquini, deixou-se invadir pelos raios de sol. Mais do que ver uma mulher de seios descobertos, fascinou-me a forma sensual como se movimentava, como delineava cada passo e executava cada acção como se tudo fizesse parte de si. Por mais que quisesse, não me consegui abstrair daquela imagem, não só pela perfeição da sua nudez, mas por tudo o que envolvia aquele momento. Não desviei o meu olhar por qualquer instante, apaixonando-me pelo seu sossego, pelo modo como se tocava, pela forma como me derretia. Virou-se, pegou numa revista e esfolheou-a como se ninguém a observasse, como se não quisesse olhar para mais nada...
Levantei-me, dirigi-me ao mar revolto e gélido diante de nós, arrepiando-me e cruzando os braços com o intuito de me proteger dos salpicos das ondas que estrondosamente iam rebentando nas rochas. Aproximei-me um pouco dela, desta vez com a pura vontade de a consumir visualmente. Denunciado pela sombra do meu corpo, sentiu-me perto, controlando os meus passos e tentando-se proteger de algo...
Nunca seria capaz de magoar aquele ser, graciosamente moldado por um físico divino e exibindo uma postura que me deixara indefeso. Sorri apenas, voltando para o meu lugar...
Discretamente e separados pela distância, fomos trocando olhares cúmplices, quase formalizando convites sobre quem abandonaria a sua toalha para ir até junto do outro. Enchi-me de coragem e com o coração descompassado, caminhando até ela. Com os olhos escondidos pelos óculos de sol, sorri-lhe com o "olá" nervoso... Ela retribuiu o gesto, mantendo-se deitada de frente e protegendo o peito nú do meu olhar. Dobrei a toalha e sentei-me a seu lado...
Apresentei-me, soube o seu nome, a sua idade, o que fazia... Aos poucos, a conversa subia de interesse, de intensidade e a noite começou a cair sobre nós. Ela levantou-se e sem qualquer pudor, colocou novamente o biquini... Sorriu-me, aproximou-se e beijou-me os lábios graciosamente. Pegou na toalha, colocou-a no pequeno saco que trazia e despediu-se...
Vi-a partir em direcção à estrada, sempre com a esperança de a tornar a ver. Deixei-me ficar por breves instantes, entregue à minha solidão, ainda que imensamente preenchido. Quando cheguei ao meu carro, encontrei no chão a mesma revista que ela lera na praia...
Afinal há algum tempo que também me via, conhecia da "minha areia" e nunca dissera nada.
Ver-nos-emos por lá... Certamente!

6 comentários:

Felina disse...

Certamente que sim se já te deu o beijinho nos lábios

desejo disse...

Adorável.
Gostaria que me acontecesse algo sereno e belo como o que aqui contas.
Também gosto de lugares racatados.
Bj

:) desejo

Imperator disse...

olá, tens um brinde lá no tasco :-)

Anjo disse...

Humm... isto promete.

QuartoCrescente disse...

Nem sempre passamos despercebidos... mesmo que o desejemos... E marcamos a vida de alguém sem nos apercebermos...

Nanny disse...

Ainda que prefira areias finas e macias, acompanhadas de mar calmo e tépido... adorei a tua praia... ;-)

Beijinho


WebCounter.com